Economia

Acções do BAI vão custar entre 39 e 46 euros

armandomaquengo
Abr 21, 2022

As 1.945.000 acções detidas pelo Estado no Banco Angolano de Investimento (BAI) vão ser colocadas à venda por um preço mínimo a rondar os 39 euros (17.200 Kz) e máximo de 46 euros, noticiou o Jornal de Negócios.

Segundo o prospeto, as acções, que vão ser vendidas pela petrolífera estatal Sonangol e pela empresa diamantífera Endiama, também estatal, correspondem a 10% do capital social do BAI, o maior banco angolano em termos de activos, que poderá encaixar assim entre 76 e 90 milhões de euros.

As participações do Estado no BAI vão ser alienadas até Junho com uma oferta pública inicial em bolsa.

Em Agosto de 2021, o BAI aprovou em assembleia geral extraordinária a alteração integral dos estatutos da sociedade, para efeitos da preparação da sua qualificação como sociedade aberta, permitindo assim dispersar o capital em bolsa.

A estrutura do BAI é composta por 54 accionistas, dos quais nenhum detém participações qualificadas, destacando-se a Sonangol como principal accionista com 8,50% do capital.

Integram ainda o grupo de accionistas a Oberman Finance Corp (5%), Dabas Management Limeted (5%), Mário Palhares (5%), Theodore Giletti (5%), Lobina Anstalt (5%), Coromasi Participações Lda (4,75%), Mário Barber (3,87%), Luís Lélis (3%) e outros não identificados, que repartem os restantes 54,88% do capital.

O Programa de Privatizações do executivo angolano prevê a alienação das participações da Sonangol em setores como os seguros e a banca e a saída do BAI chegou a estar prevista para 2020, mas o concurso público não chegou a avançar, realizando-se agora através da Oferta Pública de Venda.