Politica

Angola tenta extraditar Isabel dos Santos pela terceira vez

armandomaquengo
Jul 19, 2023

A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola tentou, pela terceira vez, prender Isabel dos Santos e proceder à sua extradição para Angola. A empresária, que vive nos Emirados Árabes Unidos, está na mira das autoridades angolanas, garantiu esta terça-feira o ‘Jornal de Negócios’, que indicou que a última tentativa decorreu no passado dia 14.

Segundo o jornal diário, Hélder Pitta Gróz, PGR angolano, deslocou-se ao Dubai para tentar deter a empresária filha do antigo presidente de Angola: o propósito seria convencer as autoridades do país a prender Isabel dos Santos. Foi acompanhado pelo general José Tavares Ferreira, provavelmente a figura com mais influência junto de João Lourenço, sendo que a prisão de Isabel dos Santos é considerada como o “melhor presente do ano” para o presidente angolano.

A presença de Pitta Gróz, por duas vezes no espaço de um mês, nos Emirados sublinhou a urgência na detenção de Isabel dos Santos – com as dificuldades sentidas a nível económico em Angola, a prisão da empresária seria um trunfo político importante para o presidente João Lourenço.

A primeira tentativa aconteceu em junho de 2022, nos Países Baixos, embora ainda não tivesse sido emitido pela Interpol o alerta vermelho, que constitui “pedido às forças policiais de todo o mundo para localizarem e deterem preventivamente uma pessoa pendente de extradição, entrega ou ações legais semelhante” – foi enviado em novembro do ano passado, embora não seja de cumprimento obrigatório.

Por último, em junho de 2023, houve nova tentavia: Hélder Pitta Gróz, PGR angolano, deslocou-se ao Dubai, acompanhado por dois procuradores, para proceder à detenção de Isabel dos Santos: era expectável a colaboração das autoridades dos Emirados Árabes Unidos mas tal não se confirmou: o PGR foi mesmo travado pelas forças policiais do país.

A Procuradoria Geral da República de Angola nega ter enviado ao Dubai uma delegação na passada sexta-feira, com o propósito de convencer as autoridades deste país, a prender a empresária Isabel dos Santos visada num “alerta vermelho” da Interpol.

Agora com novo dados da justiça holandês da condenação da empresaria por gestão danosa e falsificação de documentos enquanto dirigia a petrolífera angolana Sonangol. Segundo as conclusões do Tribunal, a filha do antigo Presidente angolano desviou quase 53 milhões de Dólares da empresa estatal em 2006 em proveito próprio.

Na Voz de America o porta-voz da PGR, Procurador Álvaro João, afirmou esta semana, a informação segundo a qual aquele órgão de justiça de Angola, terá enviado para Emirados Árabes Unidos, uma delegação chefiada pelo procurador Fernando Pitta Grós com vista à prender Isabel dos Santos, não corresponde à verdade.

“Não se vai prender alguém num pais estrangeiro dete modo, por outro lado circulam também informações que o Procurador Geral da Republica teria ido ao Dubai também não correponde a verdade porque ele até saiu a titulo particular mas não foi ao Dubai”, disse oporta voz que admitiu no entanto a ida de um procurador ao Dubai.

“Temos sim um procurador que tinha ido ao Dubai mais isso não seguifica que tenha sido para fazer deligências em torno do processo da empresaria Isabel dos santos”, acrescentou.