Desporto

Basquetebol: Qualificação de Angola ao Mundial 2023 custará mais de 200 dólares

joaquimjose
Out 24, 2022

“O valor serviria” de igual modo, “para custear a transportação e alojamento das selecções concorrentes, bem como a recepção dos membros da Federação Internacional da modalidade”, disse o presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Moniz Silva.

De acordo com informações divulgadas hoje pela Angop, a organização em Angola da última janela de qualificação da zona africana ao Campeonato do Mundo de basquetebol sénior masculino, a disputar-se na Ásia, em 2023, custará aos cofres do Estado entre 200 a 300 mil dólares americanos.

A informação foi prestada pelo presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Moniz Silva, acrescentando que o valor serviria para custear a transportação e alojamento das selecções concorrentes, bem como a recepção dos membros da Federação Internacional da modalidade.

Falando no programa “Domingo Desportivo”, da Televisão Pública de Angola (TPA), emitido domingo, explicou tratar-se de um orçamento semelhante a qualquer organização de um evento do género em África.

Na sua intervenção, o responsável não deixou claro a anuência do Governo para que o torneio se realize de 20 a 28 de Fevereiro, no pavilhão Multiusos do Kilamba, conforme solicitação ao Ministério da Juventude e Desportos.

O motivo evocado para que esta parte final das qualificativas decorra em solo pátrio, segundo o responsável, prende-se com a necessidade de explorar o factor casa (apoio do público), visando a materialização da qualificação ao evento.

Moniz Silva referiu que a data da convocatória da Selecção Nacional depende do programa de trabalho a ser apresentado pelo técnico espanhol, Josep Clarós, e que se prevê juntar 35 jogadores, no quadro da renovação do grupo e valorização dos que evoluem internamente.

Abordou a possibilidade de realização de estágio pré-competitivo na cidade do Lubango, província da Huíla.

Recorde-se, Angola albergou já uma das fases qualificativas em Novembro de 2021.

De referir que, para o Campeonato do Mundo na Ásia vão os dois primeiros classificados de cada grupo de seis selecções, e mais o melhor terceiro colocado no cômputo geral, perfazendo as cinco vagas que o continente tem direito.

Os angolanos disputaram os mundiais de Espanha (1986), Argentina (1990), Canadá (1994), Estados Unidos da América (2002), Japão (2006), Turquia (2010), Espanha (2014) e China (2019).

O evento mundial, a disputar-se em três países, designadamente Indonésia, Filipinas e Japão, de 25 de Agosto a 10 de Setembro do próximo anoterá a participação de 32 equipas.

A Espanha é a campeã em título.