Saúde

Cirurgias aos lábios leporinos vão abranger 150 crianças

armandomaquengo
Set 15, 2022

Cerca de 150 crianças, com malformação congénita da fenda labial (lábio leporino) e palatina (fenda do palato ou céu da boca), começam a ser submetidas a cirurgias, a partir da próxima segunda-feira, no Hospital Josina Machel, para corrigir os problemas.

O coordenador da campanha, o cirurgião maxila-facial, Agnelo Lucamba, em entrevista exclusiva ao Jornal de Angola, avançou que o intervalo de idade das crianças beneficiárias varia dos seis meses aos 12 anos.

A campanha, que vai decorrer no âmbito de uma parceria com o Hospital Pediátrico de Luanda David Bernardino, termina a 30 de Setembro, devendo priorizar crianças menores que se encontram em idade escolar.

Questionado sobre os motivos da prioridade recair em crianças em idade escolar, Agnelo Lucamba explicou que a decisão surgiu do facto dessas serem as que mais sofrem bullying da parte dos colegas, por causa da deformação nos lábios.

Mas, assegurou que, dentro das duas semanas, a campanha vai permitir, posteriormente, intervenções a crianças dos seis aos quatros anos.

Explicou que as crianças foram consultadas e cadastradas no Hospital Josina Machel, unidade que dispõe dos especialistas da área de maxilo-facil, capazes de corrigir as deformações que acometem a zona maxilar e facial.

Esclareceu que as cirurgias vão ser feitas nas instalações do Hospital Pediátrico de Luanda, por ter um bloco operatório com especificidades para atendimento a crianças. Por esta razão, trabalha-se, de forma conjunta com os profissionais da Pediatria, para permitir que os menores recebam todos os cuidados necessários antes e depois das cirurgias.

O cirurgião maxilo-facial frisou que a campanha de cirurgia a crianças com lábios leporinos e fenda do palato já existe há um ano, e até ao momento, já operaram mais de 200 crianças oriundas de todas as províncias.

Em relação aos adultos, Agnelo Lucamba disse que, apesar de ser em número reduzido, estes, também, procuram pelos serviços de cirurgias. Por exemplo, desde o início da campanha já foram operados 30 adultos pessoas dos 19 aos 50 anos.

“É muito triste ver crianças e, até, pessoas adultas, com lábio leporino e fenda do palato, que, por não saberem onde procurar ajuda, acabaram por se acostumar com a deformação. Acham normal viver assim e sofrem muito bullying tanto de crianças como de adultos”.

JA