Politica

CNE diz que auditoria deu nota positiva ao FICM e Solução Tecnológica

armandomaquengo
Ago 23, 2022

Os resultados da auditoria efectuada ao Ficheiro Informático dos Cidadãos Maiores (FICM) e à Solução Tecnológica de apoio às eleições gerais, efectuada pela empresa italiana Intellera, deram nota positiva aos mesmos, de acordo com a CNE.

Este facto facto foi tornado público nesta segunda-feira à imprensa, no final da 24ª Sessão Plenária Ordinária da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), que apreciou o Relatório de Serviço de Auditoria à Solução Tecnológica e ao Ficheiro Informático de Cidadãos Maiores (FICM), para apoio às eleições gerais.

As conclusões desta entidade, selecionada para o efeito, segundo Angop, referem que estas estão em concordância com todos os princípios que regem os processos no país.

De acordo com Lucas Quilundo, o plenário da CNE apreciou ainda um instrutivo aos órgãos locais no sentido, após consulta ao Ministério da Saúde, do aligeiramento das medidas de biossegurança relativamente à Covid-19, para os casos em que eleitores se possam apresentar mesmo sem o uso de máscara.

As eleições gerais de quarta-feira serão as quintas na história do país, desde a  Independência Nacional a 11 de Novembro de 1975, depois das realizadas em 1992, 2008, 2012 e 2017.

Participam no escrutínio, que vai contar com a votação, pela primeira vez, dos cidadãos angolanos residentes no estrangeiro, oito formações políticas, das quais sete partidos políticos e uma coligação.

Os sete partidos políticos são o MPLA, a UNITA, o PRS, a FNLA, a APN, o PHA e o P-NJANGO aos quais se junta a coligação CASA-CE, de cinco membros.

No último sufrágio, realizado a 23 de Agosto de 2017, participaram seis forças políticas e 76,57 por cento dos 9,3 milhões de eleitores inscritos.