Politica

Dinho Chingunji promete resolver os problemas do povo

armandomaquengo
Ago 16, 2022

O presidente do P-NJANGO, Eduardo Jonatão “Dinho” Chingunji, voltou a prometer, nesta segunda-feira, em Ndalatando, capital da província do Cuanza-Norte, que em caso de vitória eleitoral no dia 24 do corrente mês, vai melhorar a situação salarial e condições de habitualidade dos antigos combatentes e veteranos da pátria, assim como traçar programas sérios de combate à malária, febre tifoide e outras endemias em todo o território nacional.

Ao apresentar o seu programa de governação durante um acto de massas que decorreu no campo multiuso do Instituto de Estradas de Angola (INEA), no bairro Azul, Dinho Chingunji prometeu à população do Cuanza-Norte acabar com a exclusão social e garantir as mínimas condições de vida aos angolanos.

O cabeça-de-lista do P-NJANGO lembrou aos presentes que o dia 24 deste mês é o momento certo para mudar o curso da história de Angola, uma vez que os eleitores ao escolherem o seu partido para governar,  todos passarão a ter os mesmos direitos. “Esta geração não pode falhar na escolha do novo governo no dia derradeiro, para tal conto com o voto da população do Cuanza-Norte, porque sabem que o P-NJANGO é o partido certo para resolver os principais problemas dos angolanos nas mais variadas vertentes”, considerou.

O candidato prometeu, de igual modo, acabar com o crescente nível de crianças de rua e inseri-las em lares infantis, construir casas sociais, escolas e hospitais com condições médicas e medicamentosas para todos os pacientes. Reforçou que a população do Cuanza-Norte vai votar no número “2” e na sua candidatura, porque é a solução que pode tornar esta região auto sustentável e beneficiar dos diversos recursos minerais que a província possui.

Segundo o Dinho Chingunji, no manifesto eleitoral do seu partido, aposta igualmente na construção, em todo o país, de mais habitações sociais, estimular a rede de cooperativas habitacionais, melhorar o acesso ao Crédito Habitacional Jovem, assim como incentivar o alargamento das cidades universitárias.

JA