Economia

Empresas Públicas saem de prejuízos para lucros de 1,2 biliões Kz em 2021

armandomaquengo
Ago 01, 2022

As maiores contribuições saíram do sector dos recursos minerais e petróleo. Com 1,34 biliões Kz, a Sonangol foi a empresa que mais lucrou, seguindo-se a Endiama e a Angola Telecom, noticiou o mercado.

Juntas, formam o top 3 das empresas públicas que mais lucram em 2021. Se por um lado, há os três maiores resultados, por outro, o gigante público BPC, a companhia aérea de bandeira nacional TAAG e a ENDE, apresentaram os maiores prejuízos.

As empresas públicas registaram um lucro conjunto na ordem dos 1,22 biliões Kz (com imparidades) em 2021, o primeiro resultado líquido positivo agregado dos últimos três anos, de acordo com o relatório agregado do Sector Empresarial Público (SEP), disponibilizados esta semana pelo Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE).

Se considerarmos os lucros sem imparidades (quando o valor real do activo de uma empresa é menor do que o valor que está registado na respectiva contabilidade), o resultado agregado das empresas públicas ascendem os 1,75 biliões Kz. Assim, o Sector Empresarial Público regressa aos resultados positivos, depois de ter um afundanço histórico em 2020 (com prejuízos de 3,30 biliões Kz).

As maiores contribuições saíram do sector dos recursos minerais e petróleo. Com 1,34 biliões (cerca de 2,1 mil milhões USD), a Sonangol foi a empresa que contribuiu para o bom desempenho do Sector Empresarial Público. A maior empresa pública do País, registou o seu melhor resultado desde 2014.

A Sonangol sustenta que este “resultado económico e financeiro substancialmente robusto” se deveu à conjugação de dois factores. Por um lado “um excelente desempenho operacional, como consequência de acções e medidas tomadas ao longo do ano”, entre as quais o rigor financeiro e a redução de custos. Por outro, “o contributo das condições macro-económicas favoráveis”.

Entre estas, destaca-se o preço médio do petróleo bruto que levou as ramas produzidas pela Sonangol a serem comercializadas a 71 USD por barril, que compara com os 41 USD registados em 2020.

Em seguida, depois da Sonangol, no ranking dos maiores lucros do SEP, a Endiama e a Angola Telecom com resultados líquidos na ordem dos 44 mil milhões Kz e 27 mil milhões Kz, respectivamente. Juntas, foram o top 3 dos melhores resultados do SEP em 2021.

Se esticarmos mais a lista dos melhores resultados, constam também a Empresa Pública de Produção de Electricidade (Prodel); Empresa Nacional de Comercialização de Diamantes de Angola (Sodiam); Porto de Luanda; Recredit – Gestão de Activos; Sécil Marítima; Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom) e a ENSA Seguros que fecha o top 10.

Apesar dos resultados líquidos positivos agregados, algumas empresas registaram resultados negativos em 2021. Entre elas, o gigante público BPC com prejuízos 83,21 mil milhões Kz, depois de ter protagonizado o pior resultado da história da banca no ano passado, quando contabilizou 524,9 mil milhões Kz de perdas.

Ao lado do BPC, está a companhia aérea de bandeira nacional TAAG e a Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), com resultados líquidos negativos avaliados em 80,15 mil milhões Kz e 70,68 mil milhões Kz, respectivamente.