Economia

Especialistas recomendam estratégia para economia azul

armandomaquengo
Jul 28, 2022

 Os especialistas económicos recomendaram, nesta quarta-feira, 27 de julho, a criação de uma estratégia nacional, em parceria com a ONU e União Africana, para a implementação do cluster do mar e da economia azul, noticiou angop.

A recomendação saiu da segunda conferência sobre economia azul que decorreu sob o lema “A Estratégia Nacional Para o Mar”.

Segundo o ministro da Economia e Planeamento, Mário Caetano João, o conceito geral de economia azul relaciona-se com actividades económicas que ocorrem nos oceanos, mares e zonas costeiras.

Mário Caetano João explicou que mais de 20 actividades económicas marinhas, em Angola, podem ser reconhecidas como parte integrante da economia azul (a pesca, comércio , transporte, energia , turismo, protecção costeira, vigilância e monitoramento marítimos).

Conforme o ministro,  a economia azul tem como objectivo explorar o potencial dos recursos marinhos, reduzir ao máximo o risco ecológico e aumentar a prosperidade humana.

Dois terços do planeta terra, adiantou, estão submersos, sendo a costa marítima um dos factores que contribui para o desenvolvimento sócio-económico das nações costeiras. Actualmente as 20 maiores economias do Mundo e as 10 de África  têm acesso ao mar.

O ministro avançou que  a economia azul tem ganho impulso entre  os formuladores de políticas a nível do Mundo, por se tratar de uma fonte  geradora  de riquezas.

Estima-se  que  2.5 bilhões de dólares são arrecadados  por ano. Por este motivo   o mar  tornou-se na sétima maior economia.

Para Mário João, a segurança marítima não só é  incontornável como é, acima de tudo, prioritária e urgente para a definição da estratégia Nacional do Mar e para o desenvolvimento do Cluster Marítimos Portuário.

“Estes instrumentos são essenciais para garantir a protecção dos ecossistemas e criar ou melhorar as condições de mercado, para o fomento e a diversificação da economia Azul, muito além da mera actividade pesqueira”, frisou.

Angola está em fase de produção de  um conjunto de regulamentação em matéria de combate à poluição como a Estratégia Nacional para o Mar e o Ordenamento do Espaço Marinho.