Desporto

Eto’o alarga mandato como presidente da Federação dos Camarões e gera polêmica

manuelsumbo
Set 05, 2022

A decisão da assembleia geral da Federação Camaronesa de Futebol causou polêmica na última semana, quando, em votação, todos os 66 delegados aprovaram o alargamento do tempo de mandato do actual presidente da entidade, o ex-jogador Samuel Eto’o, de quatro para sete anos.

A decisão foi tomada em caráter retroativo: ou seja, o actual mandato já será aumentado para sete anos, número pouco comum nas demais federações.

“Esta mudança é o resultado do excelente trabalho de Samuel Eto’o nos nove meses em que ele vem a tomar conta do futebol camaronês. Foram os delegados que pediram a revisão da duração do mandato. O presidente era eleito para quatro anos. Vocês acham que ele pode fazer tudo o que prometeu em quatro anos? – argumentou Ernest Obama, porta-voz da Fecafoot.

Desta forma, o mandato de Eto’o irá até 2028. Além disso, o ex-jogador poderá concorrer à reeleição, o que o manteria no cargo até 2035. A decisão causou questionamentos no país.

“Para onde estamos a ir? Pode-se questionar as pessoas que formam esta assembleia geral por terem aprovado tal coisa de forma unânime. O mandato é de quatro anos. Todos os presidentes ficaram este período. Ninguém teve coragem de mudar. Por que agora? – questionou Jean Bruno Tagne, que foi director da campanha de Eto’o em 2021.

Eto’o foi eleito há apenas nove meses para o cargo. Desde que ele assumiu, a selecção de Camarões ficou em terceiro lugar na Copa Africana de Nações, disputada em janeiro de 2022, e garantiu presença no próximo mundial. Camarões está no Grupo G, junto com Brasil, Sérvia e Suíça.