Politica

Ex-candidato vice-PR pela APN pondera criar partido para concorrer em 2027

armandomaquengo
Out 06, 2022

O político Noé Mateus, ex-candidato a Vice-Presidente da República nas eleições gerais de 24 de Agosto de 2022, afirmou nesta quarta-feira, 05, ao Correio da Kianda, que vai continuar na política activa participando em algumas acções, tendo se mostrado aberto para qualquer formação política, não descartando nos próximos dois anos, vir criar o seu próprio partido político para concorrer nas eleições gerais aprazadas para 2027.

Noé Mateus foi candidato independente a deputado e vice-presidente da República pela lista da Aliança Patriótica Nacional (APN), depois de fracassada participação nas Eleições Gerais. O também líder religioso assegura que depois da sua passagem no partido liderado pelo jurista Quintino Moreira, vai estudar todas as possibilidades, até de algumas forças políticas que se mostram interessados por ele.

Noé Mateus disse que entre varias possibilidades, está em carteira a de criação do seu próprio partido político para concorrer nos próximos desafios eleitorais.

“A criação de uma nova força política não é algo impossível e não é uma possibilidade vetada”, frisou.

O político enfatizou que ainda tem dois anos para fazer política e apresentar-se como político para estudar melhor todas as possibilidades das formações políticas já existentes, e com prioridade a criação de um novo partido.

O jovem político sublinhou que Angola precisa de uma alternância geracional, e  a geração do políticos actuais  precisam compreender isso. O pastor emprestado na política, explicou que isso é um trabalho difícil, árduo.

Noé Mateus sublinhou a necessidade de acabar com a bipolarização política, entre o MPLA e a UNITA. “a bipolarização política criada entre MPLA e a UNITA, faz crer que só estes dois partidos são capazes de mudar o rumo do país e transformar Angola”, disse e acrescenta que Angola será mudada por indivíduos e cidadãos comprometidos com a nação e com os Angolanos, e não, pelas forças políticas outros com mais de 45 anos de existência que já estão viciados com muitas situações que não ajudarão o país a crescer e desenvolver.

Para que se fortaleça a democracia, é necessário que emergem novos partidos políticos e novos políticos que vão ajudara de verdade  a desenvolver Angola. Noé finaliza para dimensão e a rique za que tem em Angola,a sim, necessidade de surgir políticos sérios para ajudar o desenvolvimento do país.

“Terminada as eleições de 24 de Agosto últimos, vamos continuar a trabalhar  2027 haverá novamente eleicoes e concretiza vamos voltar apresentar continuamente aquela que é nossa visão, que é alternância geracional”.

Para o candidato mais jovem a vice-presidência da República nas eleições passada, o MPLA e a UNITA devem ser colocada na oposição, por alegadamente serem os responsáveis pelo não desenvolvimento e melhoramento das condições socioeconômicas e políticas do país.

O líder religioso disse ainda, que é inaceitável que quando se chega em períodos eleitorais o país fica tenso, num momento em que se quer implementar a verdadeira democracia no nosso país.