Actualidade

Ex-estafeta do TUPUKA detido após simular entrega e assaltar residência da Adida italiana em Luanda

armandomaquengo
Jul 12, 2023

O SIC-Luanda, através do seu Departamento de Combate aos Crimes Contra o Património, apresentou na segunda-feira, 10 de julho 2023, em Luanda,(03) cidadãos nacionais com idades compreendidas entre os 21 e 37 anos, implicados nos Crimes de Associação Criminosa, Ofensas a Integridade Física, Tentativa de Agressão Sexual Ameaças de Morte e Roubo Qualificado, ocorridos nos Municípios de Luanda e Kilamba Kiaxi.


Por: Armando Maquengo
De acordo com dados que o WI-AO teve acesso, o primeiro caso, ocorrido no Município de Luanda, que aconteceu no passado dia 07 JUNHO 2023, no Distrito Urbano da Maianga, no interior do Edifício Towers Loanda, no apartamento do 14° Andar, quando o implicado, trajado com uniforme da empresa de Prestação de Serviço de Distribuição de Refeições por encomendas denominada “TUPUKA” da qual era trabalhador a mais de 04 anos, bateu a porta do apartamento em questão, ludibriando estar ali por conta de uma solicitação de entrega feita via telefone vinda daquele apartamento e, certa de não ter pedido nada, a lesada, cidadã Italiana de 60 anos de idade, Adida Consular da Embaixada da Itália em Angola, contradisse a informação e voltou a fechar a porta.

Volvidos dois minutos, o dito estafeta voltou a bater a porta e no momento em que a lesada abriu, este, de forma agressiva, empurrou-a e com um objecto contundente “raquete de ténis” desferiu vários golpes ao corpo da lesada, puxando os seus cabelos e arrastando-a até a cozinha de onde se armou de uma faca de cozinha e começou a ameaça-la de morte caso não lhe cedesse valores monetários ou lhe comprazesse sexualmente e, face a resistência da mesma, o acusado foi agredindo-a contundentemente e, finalmente, subtraiu: (01) telemóvel de marca Samsung modelo A-20 e Akz. 30.000,00, tendo, rapidamente, se posto em fuga.

Apurados os factos, referiu ainda, os operacionais do referido Departamento realizaram um trabalho árduo de inteligência investigativa que culminou com a detenção do acusado e, presente ao Ministério Público e ao Digníssimo Juiz de Garantias, foi-lhe aplicado a medida de Coacção mais Gravosa, a Prisão Preventiva.


Em uma outra acção operativa, o Departamento em epígrafe em coordenação com a Direção Municipal de Investigação Criminal do Cazenga, realizou uma micro operação que culminou na detenção de (02) cidadãos com idades compreendidas entre os 24 e 37 anos, implicados nos Crimes de Associação Criminosa, Ameaças de Morte e Roubo Qualificados de diversos artigos e valores monetários.

O facto ocorreu no passado dia 25 Junho, no Município do Kilamba Kiaxi, Distrito Urbano do Golfe II em que foram lesadas (02) duas cidadãs de 19 e 29 anos respectivamente, quando as vítimas, de regresso a casa, dirigiram-se a paragem de táxi localizada na Rua Pedro de Castro Van-Dúnem Loy, nas imediações da vala de drenagem, onde fizeram a sinalização de paragem de táxi e no momento parou uma viatura de marca Toyota, Modelo Vitz, cor Cinzenta, cujos ocupantes (marginais) fizeram-se passar por taxista e cobrador.

Acto contínuo, as vítimas subiram e depois de terem percorrido cerca de 300 metros, os dois elementos, empunhados de armas de fogo do tipo Pistola, anunciaram o assalto, roubando-as (02) telemóveis de marcas diferentes e a quantia monetária de kz: 10.000,00, abandonando-as a posterior na via Pública, na Avenida Deolinda Rodrigues nas imediações do bairro Grafanil.

No dia 26 Junho de 2023, os (02) implicados entregaram os meios roubados aos outros (02) comparsas que nesta Associação Criminosa são tidos como habituais compradores dos meios roubados e venderam os telemóveis aos preços de kz: 65.000,00 o iPhone á Kz: 40.000,00 o Samsung A12, respetivamente.

O SIC adianta que, estes marginais, são useiros nesta prática Criminal, porquanto, utilizando o mesmo modus operandy ( paragem e percurso) realizaram mais de (07) Roubos de Telemóveis, cujos alvos principais são vítimas de sexo Feminino.

O SIC-Luanda, no âmbito das suas acções profiláticas, reitera que de tal modo que o crime não compensa, não há, por outro lado, crimes perfeitos.