Politica

Executivo aprova plano integrado de Luanda orçado em mais de 24,5 mil milhões de euros

armandomaquengo
Nov 03, 2022

O Governo angolano aprovou esta quinta-feira, 03 de Novembro, o Plano Integrado de Intervenção de Luanda (PIIL), que inscreve 2.786 projetos, orçados em mais de 12 biliões de kwanzas (24,5 mil milhões de euros), a serem implementados nos próximos cinco anos.

A carteira do PIIL congrega a requalificação e construção de estradas primárias e secundárias, valas de drenagem, iluminação pública, infraestruturas da saúde e educação e a requalificação de vários bairros de Luanda no próximo quinquénio.

O Plano Integrado de Intervenção de Luanda, que conta com mais de 10 milhões de habitantes, foi aprovado durante uma sessão especial do Conselho de Ministros, orientada pelo Presidente angolano, João Lourenço.

Pelo menos 2.786 projetos estão inscritos no PIIL, e o Governo angolano prevê investir mais de 12 biliões de kwanzas na execução dos projetos de construção e requalificação de várias infraestruturas.

Segundo o governador da província de Luanda, Manuel Homem, o PIIL resulta da agregação dos projetos do Plano Integrado de Intervenção dos Municípios (PIIM), dos projetos especiais de Luanda, dos projetos do Programa de Investimento Público (PIP).

“E dos recursos ordinários do tesouro que os ministérios tenham para implementar na província e os projetos que o GPL [Governo da Província de Luanda] também tem nestes domínios para implementar no território e com base nesse trabalho permitiu-nos elaborar este plano integrado”, explicou.

Os novos projetos do PIIM ou não, realçou, “vão ser acompanhados de forma integrada” pelo GPL em coordenação com os departamentos ministeriais em razão de cada projeto.

Em declarações no final da reunião, que decorreu no Palácio Presidencial, o governador assegurou que no decurso dos próximos cinco anos as vias de comunicação, norte e sul de Luanda, estarão reforçadas.

O PIIL inscreve também como prioridades a conclusão da construção da nova marginal da Corimba de Luanda e a requalificação de alguns bairros de Luanda, nomeadamente Terra Nova, Bairro Popular, Marçal e Camama I.

“As valas de drenagem são uma preocupação e constam deste programa integrado cujas obra de conclusão, sobretudo das macro valas, iniciam já agora em 2023”, salientou o responsável, frisando que “há também o projeto de instalação dos caminhos-de-ferro para o novo aeroporto com infraestruturas, nós estaremos a falar um total 2.786 projetos que vão ser implementados neste quinquénio para a província de Luanda”.

Manuel Homem realçou igualmente que muitas das ações inscritas no PIIL já estão em curso e outras terão início em 2023.

“Os cidadãos de Luanda podem constatar que existem vias interditadas porque estão em obras, tem outras ligadas a projetos de iluminação pública, como podemos constatar na avenida Fidel de Castro, que está mais iluminada”, rematou Manuel Homem.