Economia

Executivo dá a cada empreendedor 100 milhões de Kzs para oportunidade de negócio

armandomaquengo
Fev 15, 2022

O Executivo vai disponibilizar 100 milhões de kwanzas para cada empreendedor informal com novas perspectivas e oportunidades de negócio na província do Moxico, adiantou, esta segunda-feira, 14 de fevereiro, no Luena, o ministro da Economia e Planeamento, Mário Augusto João.

 

Em declaração à imprensa, após à sua chegada ao Luena, onde iniciou uma visita de dois dias ao Moxico, Mário João disse que não foi àquela província apenas para proceder, ao lançamento do PREI, mas, também, para constatar outros programas por financiar, inseridos nos projectos para a aceleração do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

A visita, disse, visa, igualmente, ajudar, com recursos da banca, aqueles empreendedores que já desenvolvem as suas actividades económicas com recursos próprios.

Segundo o ministro, o Programa de Reconversão da Economia Informal (PREI) é um programa que está a ser implementado, sensivelmente, há dois meses e que já conta com cerca de 100 mil operadores formalizados com bons resultados à vista. O objectivo deste programa, referiu, é proporcionar alguma dignidade laboral para os micro-operadores.

“Gostaríamos de ver, também, a execução física dos projectos que já beneficiam da banca e com possibilidades de analisar se estes podem candidatar-se a outros financiamentos para continuar a crescer”, assegurou.

Dentro do programa, o Ministério da Economia e Planeamento vai financiar cerca de 100 milhões de kwanzas para 100 empreendedores, numa componente de capital de risco, disse Mário João, realçando que,  dentro deste pacote, alguns vão precisar mais ou menos do valor existente, além de firmar que a banca comercial pode financiar muito mais, pois existem projectos que vão ser catalisadores de outros projectos, o que vai permitir atingir a segurança alimentar.

“Não queremos limitar com aquilo que é financiamento aos empreendedores. Trata-se de capital de risco, pois os empreendedores, quando vão para a banca, têm tido dificuldades na obtenção de financiamento, situação que o Executivo pretende resolver com este apoio financeiro”, disse.

Mário João considerou que a província do Moxico pode tirar o máximo proveito de tudo o que o Ministério da Economia e Planeamento dispõe em termos de apoios.

Ao referir-se aos programas do PRODESI, Mário João assegurou que os projectos estão a caminhar, mas a nível da província do Moxico, existem alguns desafios que têm a ver com registo dos produtores.

O Ministério, garantiu, estar atento ao programa, para que seja alinhado e vá ao encontro dos potenciais clientes da Reserva Estratégica Alimentar.

O ministro mostrou-se preocupado com o baixo nível dos contratos assinados entre produtores e operadores de comércio e distribuição. Encorajou os produtores de mel no Moxico a concorrer ao mercado interno e externo, no âmbito dos projectos para acelerar o PRODESI.

Consta da agenda da vista do ministro da Economia e Planeamento ao Moxico visitas às fazenda de Camaiangala e Sacassanje e do lançamento do PREI. Mário João segue, ainda hoje, para Saurimo, província da Lunda-Sul.

Fonte: JA