Economia

Governo financia transição energética com capital obtido dos hidrocarbonetos

armandomaquengo
Dez 02, 2022

O Governo, por intermédio da Sonangol, está a acentuar a transição energética com a expansão de projectos de energia solar, bioquímica, eólica, de biocombustíveis e hidrogénio verde, para que possam contribuir no crescimento e desenvolvimento económico do país, declarou, quarta-feira, em Luanda, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás.

Diamantino Azevedo, que discursava no encerramento da 3ª Conferencia Internacional e Exibição de Petróleo e Gás Angola 2022, que decorreu sob o lema “Provendo uma Industria de Petróleo e Gás Inclusiva, Atraente e Inovadora em Angola”, indicou que o Executivo está, igualmente, a trabalhar na procura de minerais importantes para a transição energética, como terras raras e lítio.

O ministro reforçou, afirmando que, a par do lítio, que já encontrado, e que se encontra na fase de prospecção, o país possui uma serie de projectos de cobre e outros minerais primários que são fundamentais para a transição energética.

“Estamos empenhados na construção de refinarias de petroquímica, fábricas de fertilizantes, exploração de recursos minerais como fosfato e sua transformação. Se o Executivo conseguir concretizar estes projectos, faremos a diferença no que diz respeito à diversificação económica, para o melhoramento da qualidade de vida e do bem-estar social do povo angolano”, disse.

De acordo com o Diamantino Azevedo, o Executivo está disposto a trabalhar com todos os parceiros que decidiram investir em Angola e os que pretendem desenvolver as acções no sector petrolífero, para que os projectos do Governo angolano ligados a transição energética sejam concretizados, em benefício da população.

“Só alcançaremos este objectivo se trabalharmos com todos que decidiram investir no país e outros investidores que pretendem explorar o sector petrolífero. Queremos assegurar que desejamos a vossa presença em Angola, estabelecendo uma relação ‘win-win’, porque não queremos estender as mãos como pedintes”, declarou.

Fórum  Onshore

O ministro anunciou que, no primeiro trimestre do próximo ano, Angola vai organizar um fórum internacional dedicado à actividade de exploração e produção de petróleo no Onshore angolano.

“Vamos organizar em Angola ou fora do país, um evento dedicado especificamente à actividade de bacias sedimentares, porque queremos trazer uma nova dinâmica à exploração e produção onshore”, referiu o ministro.

A 3ª Conferencia Internacional de Petróleo e Gás Angola 2022, contou com a participação de oradores afectos à industria petrolífera mundial que debateram temas ligados à promoção sa indústria angolana de hidrocarbonetos.

A Conferência debateu temas como o “Papel crítico dos bancos e instituições financeiras globais e locais no financiamento da transição petrolífera e energética de Angola”, “Mulheres na energia e gás natural”, “Foco na indústria de serviços petrolíferos” e “Downstream em foco”.

JA