Uncategorized

Hospital Central do Lubango faz mais de 30 cirurgias por dia

armandomaquengo
Jul 18, 2022

O Hospital Central do Lubango, Dr. António Agostinho Neto, na província da Huíla, passa, doravante, a efectuar 35 cirurgias diversas, com a inauguração, ontem, pela ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, de cinco salas do bloco operatório, reabilitadas e apetrechadas com equipamentos de ponta.

A directora geral daquela unidade hospitalar, Lina Antunes, informou que, com as novas valências, o número de cirurgias aumenta de 20 para 32 diariamente, nas especialidades de cirurgia geral, urologia, ortopedia, neurocirurgia, maxilofacial, otorrino, queimados, entre outras.

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, disse, no final da inauguração, que as novas valências surgiram depois de o Presidente da República, João Lourenço, ter visitado o Hospital, em 2018, que clamava por tais serviços e condições.

Acrescentou que o processo de reabilitação e  introdução de novas valências no Hospital Central do Lubango Dr. António Agostinho Neto, que vai reforçar a assistência à população da província da Huíla e da Região Sul do país, começou com a criação do Centro de Hemodiálise, que funciona com normalidade e atende dezenas de pacientes.

Sílvia Lutucuta esclareceu que foi, ainda, criada a área de consultas externas e introduzida uma nova valência da consulta de dermatologia e o respectivo serviço.

“Temos, doravante, uma nova Unidade de Cuidados Intensivos com todas as condições e tecnologia de ponta, que vão melhorar a assistência aos doentes críticos”, assegurou.

A ministra da Saúde garantiu que o hospital tem recursos humanos capazes e condições de trabalho para prestar melhor serviço aos utentes.

“Havia um grande problema com os blocos operatórios. Foi tomada a decisão da sua reabilitação, o que permitiu criar cinco salas operatórias bem equipadas, incluindo a ortopedia”, citou.

Sílvia Lutucuta acrescentou que foi possível melhorar a qualidade de serviços naquela unidade sanitária de referência na Região Sul com o empenho pessoal do Presidente da República, que tão logo fez a primeira visita à unidade sanitária, em 2018, tomou a decisão de mobilizar recursos financeiros e outros, para fazer as benfeitorias, visando a melhoria de atendimento.

A ministra da Saúde salientou que foram feitas outras reabilitações na área do banco de urgência e de administração. Outro ganho, indicou, é a área de esterilização criada com boas condições.

De acordo com a governante, todos os elevadores já funcionam no Hospital Central do Lubango.

A ministra da Saúde garantiu que haverá uma segunda fase de obras, que vai contemplar outros serviços.

Durante a inauguração, foi homenageado um cirurgião de nacionalidade russa, que deu parte de sua vida ao serviço do Hospital Central do Lubango, onde faleceu, por doença.

A cerimónia de inauguração contou com a presença do governador provincial da Huíla, Nuno Mahapi Dala, deputados à Assembleia Nacional, entre outros convidados.

JA