Actualidade

Isabel dos Santos nega ter sido alvo de “pressões políticas”

manuelsumbo
Nov 25, 2022

A empresária Isabel dos Santos, filha do antigo presidente angolano José Eduardo dos Santos desmentiu o livro do ex-governador do Banco de Portugal Carlos Costa e negou ter sido alvo de pressões políticas.

“O Estado português nunca interveio a meu favor ou fez pressões de género algum em relação aos meus investimentos”, disse Isabel dos Santos jornal alemão, Deutsche Well.

“Os meus investimentos sempre foram privados e nada têm a ver com intervenções políticas do Estado português”, adiantou.

Segundo a empresária, o livro do antigo governador do Banco de Portugal Carlos Costa tem “uma inverdade”.

“Este livro do governador do Banco de Portugal diz uma inverdade”, salientou a empresária, acrescentado que se reuniu com o Carlos Costa “umas duas vezes”.

“Os assuntos tratados tiveram a ver com a gestão e investimentos do banco e não se tratou de pressões políticas ou outras”, afirmou.

Recentemente, Carlos Costa, no livro “O Governador”,acusou o primeiro ministro António Costa de intromissão política junto do supervisor bancário no caso de Isabel dos Santos, argumentando que o confirma na mensagem escrita que lhe enviou.

“Esta semana, no mesmo dia em que anunciava um processo judicial, o senhor primeiro-ministro enviou-me uma mensagem escrita em que reconhece que me contactou para me transmitir a inoportunidade do afastamento da engenheira Isabel dos Santos. Ou seja, é o próprio primeiro-ministro a confirmar a tentativa de intromissão do poder político junto do Banco de Portugal”, disse o antecessor de Mário Centeno.

O livro “O Governador” resulta de um conjunto de entrevistas do jornalista do Observador Luís Rosa a Carlos Costa, que liderou o Banco de Portugal entre 2010 e 2020, e tem causado polémica.

O primeiro ministro António Costa já afirmou que irá processar o ex-governador do Banco de Portugal por ofensa à sua honra, depois de, no livro, o antecessor de Mário Centeno ter relatado que foi pressionado pelo chefe do Governo para não retirar Isabel dos Santos do EuroBIC.