Politica

Luanda acolhe nova cimeira sobre conflitos entre a RDC e Rwanda

armandomaquengo
Nov 23, 2022

 A capital angolana, Luanda, acolhe esta quarta-feira, 23, uma nova cimeira regional sobre a crise entre o Rwanda e a República Democrática do Congo (RDC), provocada pelo ressurgimento da rebelião armada do 23, no leste congolês.

A reunião convocada pelo Presidente angolano,  João Lourenço,  na sua qualidade de medianeiro da União Africana (UA) no conflito, vai aprovar um Plano de Acção para Paz  na RDC  e o “restabelecimento das boas relações” entre os dois países vizinhos da região dos Grandes Lagos.

Estão convidados para  o encontro os Presidentes Paul Kagamé do Rwanda, Félix Tshisékédi da RDC e Évariste Ndayishimiye do Burundi, bem como o antigo chefe de Estado queniano, Uhuru Kenyatta.

Este último participa na reunião enquanto facilitador da paz para a região leste da RDC, designado pela Comunidade dos Estados da África Oriental (EAC).

Por seu turno, o chefe de Estado burundês representa um dos países com presença militar no leste da RDC, desde Agosto passado, no quadro do desdobramento da força regional da EAC, criada, em Junho passado, para ajudar a combater os grupos armados em território congolês.

O Plano de Acção a ser aprovado esta quarta-feira foi proposto pela mediação angolana, na sequência do agravamento da violência na fronteira comum, entre o Rwanda e a RDC, com a intensificação dos confrontos militares e a tomada de novas localidades pela rebelião do  Movimento de 23 de Março (M23).

A proposta foi apresentada durante a última deslocação de João Lourenço a Kigali e Kinshasa,  entre 11 e 12 de Novembro deste ano, como emendas ao Roteiro de Paz de Luanda, visando a sua adaptação à nova realidade no terreno.

A deterioração da situação no terreno seguiu-se a uma nova progressão do M23 em direcção a Goma, capital provincial do Kivu-Norte, efemeramente ocupada pela mesma rebelião, em Novembro de 2012, antes da sua retomada pelas Forças Armadas Congolesas (FARDC), em 2013.

Plano de Acção de Luanda

A proposta apresentada pela mediação angolana consiste em alterações ao Roteiro de Paz de Luanda, adoptado na última cimeira tripartida entre Angola, RDC e Rwanda, realizada em Julho passado, na capital angolana.

Assinado pelos Presidentes João Lourenço, Félix Tshisékédi e Paul Kagamé, o Roteiro de Paz de Luanda foi concebido para normalizar as relações entre a RDC e o Rwanda e pôr termo à nova rebelião do M23, que está na origem da subida de tensão entre Kinshasa e Kigali.

Angop