Saúde

Menor com onfalocele recebe apoio hospitalar

armandomaquengo
Set 12, 2022

O director do Hospital Provincial do Cuanza-Norte garantiu todo o apoio a uma menor, de dois anos, que padece de uma onfalocele, cuja evolução actual preocupa as autoridades sanitárias locais.

Armando João informou que, devido ao estado actual da má formação congénita, vão enviar a menor para Luanda, de forma que tenha a devida atenção dos especialistas. “Com o apoio do Governo do Cuanza-Norte foi criada uma equipa multissectorial, composta por médicos pediatras, cirurgiões e assistentes socais, para darem o apoio devido a menor”, explicou.

A criança, esclareceu, nasceu com uma má formação congénita no umbigo. Actualmente, disse, ela tem dores, devido ao crescimento acentuado da onfalocele. “Ela já teve a assistência no hospital pediátrico David Bernardino em Luanda. Mas, na época, por falta de condições financeiras os pais decidiram regressar ao Cuanza-Norte. Hoje a situação agravou”.

A má formação

A onfalocele é uma má-formação da parede abdominal no bebé, que normalmente é identificada ainda durante a gravidez e se caracteriza pela presença de órgãos, como intestino, fígado ou baço, fora da cavidade abdominal e recobertos por uma fina membrana.

Geralmente é identificada entre a 8ª e 12ª semana de gestação, por meio de exames de imagem realizados pelo obstetra durante o pré-natal. Em alguns casos só pode ser observada depois do nascimento.

O diagnóstico precoce do problema é muito importante, para preparar a equipe médica ao parto, pois é provável que o bebé precise ser submetido a uma cirurgia após o nascimento, para colocar o órgão no lugar correcto, evitando complicações graves.