Saúde

Mortes por inexperiência de técnicos obriga interrupção da greve de médicos

armandomaquengo
Abr 27, 2022

O Sindicato dos Médicos de Angola, interrompeu temporariamente a greve, esta terça-feira, 26 de Abril, tendo em conta o elevado índice de mortalidade nos hospitais do país, soube Angola24horas.

De acordo com o presidente do Sindicato Nacional dos Médicos de Angola, Adriano Manuel, o silêncio do governo diante das condições de trabalho, o não financiamento dos hospitais durante quatro (4) meses, dentre os quais justamente o período em que a entidade se comprometeu a trabalhar para ultrapassar algumas inquietações aparentadas pelo sindicato, foi uma demonstração da falta de sensibilidade do Executivo angolano.

Adriano Manuel que falava em entrevista à rádio MFM esta manhã, revelou que o governo substituiu médicos inexperientes em detrimento dos mais experientes, levando consigo o aumento de mortalidade nos hospitais de Angola.

“Como é óbvio, o nosso comprometimento com a vida levou-nos a interromper a greve”, assegurou Adriano Manuel.

Por outra, o sindicalista denunciou a suspensão da formação de novos médicos com principal incidência nos hospitais David Bernardino, Instituto de Oftalmologia e o Hospital Américo Boa Vida, responsabilizando a Ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta e os diretores de várias unidades hospitalares.

Por orientação da ministra da Saúde, afirmou, alguns diretores de várias unidades hospitalares suspenderam a formação dos médicos, prejudicando assim o processo de formação dos jovens.

“A ministra da Saúde, Dra. Sílvia Lutucuta, atropela todas as leis do país e ninguém diz absolutamente nada”, denunciou.

Entretanto, a suspensão da greve dos médicos, de carácter temporário, vai até o dia 27 de Maio próximo.

Angola24Horas