Cultura

Os Kiezos querem perpetuar o legado do guitarrista Marito

armandomaquengo
Set 13, 2022

O músico Marito, exímio guitarrista e fundador do Conjunto Os Kiezos, morreu esta segunda-feira, aos 75 anos, numa unidade hospitalar, em Luanda, vítima de doença.

Autor de instrumentais como “Memória de Lamartine”, “Semba Henda”, “Saudades de Luanda”, “Ngola”, “Mu-xima” e outros, Marito deixa um grande legado para os mais novos.

A informação foi confirmada ontem, no final da manhã, por Hildebrando Cunha e Gegé Faria, integrantes e membros da direcção do Conjunto Os Kiezos. Ambos quando miúdos foram admiradores de Marito e mais tarde acolhidos e companheiros no conjunto do Marçal.

Hildebrando Cunha, actual solista e principal responsável do conjunto, disse  que a morte do guitarra “é uma perda irreparável para os Kiezos e para a cultura nacional. Estamos todos tristes, porque tínhamos uma relação de palco e de vida. Conheci-o ainda miúdo quando ele e o meu irmão mais velho, Benvindo, aprendiam tocar guitarra com o Mestre Duia. Nos Kiezos entrei primeiro como contra-solo e quando ele foi perdendo alguns reflexos tornei-me solista. Agora nós vamos cumprir o desejo de Marito, os Kiezos não podem acabar e continuaremos a injectar sangue novo para que se perpetue a obra do conjunto”.

Por seu lado, Gegé Faria realçou a qualidade do guitarrista Marito. “Eu o acompanhava quando era miúdo, no nosso Marçal, sempre o admirei e depois em meados de 1980 passei a ser seu colega, como integrante dos Kiezos, em substituição do Calili ou do Gino. Neste momento, vamos junto da família prestarmos a nossa solidariedade”.

A comissão directiva da União Nacional dos Artistas e Compositores – Sociedade de Autores, endereçou uma nota de condolências, chegada à nossa redacção, onde refere que “a comissão directiva da UNAC-SA tomou conhecimento do passamento físico de An-selmo de Sousa Arcanjo, de nome artístico “Marito dos Kiezos”, membro da UNAC-SA, com o nº188, ocorrido no dia 12 de Agosto de 2022, vítima de doença. Por este infausto acontecimento, inclinamo-nos perante a sua memória e endereçamos à família en-lutada os nossos mais sentidos pêsames”.

Tempos difíceis nos Kiezos

Pouco menos de um ano, são cinco as perdas do Conjunto Os Kiezos. Em Outubro do ano passado morreu o baterista Juca Vicente e um mês depois Carlos Timóteo “Calili”, baixista que também trabalhou para os Jovens do Prenda. No fim do mesmo ano, foi a vez de Kituxe, membro fundador do conjunto. No início deste ano, em Janeiro, o infortúnio aconteceu com a morte do guitarrista Zeca Tirilene.