Politica

PGR investiga denúncias de desvio de dinheiro da Campanha Eleitoral no P-NJANGO

armandomaquengo
Nov 07, 2022

Um grupo de militantes, acusou o líder do P-NJANGO, Dinho Chingunji, de ser o autor moral de uma alegada gestão danosa do património e da verba destinada à campanha eleitoral.

Segundo dados que WI-AO teve acesso, a Procuradoria-Geral da República (PGR) está a investigar as denúncias do alegado descaminho de verba destinada à campanha eleitoral, no Partido Nacionalista para a Justiça em Angola (P-NJANGO).

Entretanto a informação sobre a referida investigação foi tornada pública, no Luena (Moxico), pelo líder do P-NJANGO, Eduardo “Dinho” Chingunji, afirmando que um grupo de militantes denunciou recentemente ter havido alegado desvio de fundos e patrimónios do partido.

Na ocasião, Dinho Chingunji disse, em entrevista à Angop, no Luena, que convidou as instituições do Estado (PGR) para proceder um competente inquérito em nome da verdade e da transparência.

“Podem enviar os melhores investigsdores do mundo, não vão encontrar nada ligado a mim”, reiterou.

Dinho Chingunji disse que a denúncia foi feita por militantes que revelaram frustração por não concretizarem as ambições pessoais após o pleito eleitoral ganho pelo MPLA.

Informou que nunca foi gestor dos fundos disponibilizados pelo Estado, deixando esta responsabilidade para o vice-presidente da formação política da agremiação.

O político disse que sabe separar a gestão da coisa pública, daí considerar ter havido “exagero” por parte dos militantes ao efectuarem a acusação.

O P-NJANGO foi o partido menos votado nas eleições de Agosto passado, tendo obtido 0,42%, equivalente a 26 mil 867 votos, contrastando com os objectivos preconizados, que era o de alcançar 30 deputados à Assembleia Nacional.

Reconhecido pelo Tribunal Constitucional a 23 de Maio de 2022, o P-Njango criou a sua comissão instaladora em 2011. O partido foi fundado por Dinho Chingunji.