Actualidade

Polícias que agrediram jornalista respondem disciplinarmente

manuelsumbo
Nov 28, 2022

A polícia anunciou esta segunda-feira que três dos nove agentes que estiveram envolvidos na detenção e agressões a um jornalista foram alvo de um processo disciplinar.

José Honório, jornalista da agência de notícias “Angop” terá sido “violentamente agredido”, a 16 de novembro, quando propôs uma “abordagem pedagógica” aos agentes da Polícia Nacional que interpelavam “zungueiras” no Lobito, província de Benguela, segundo o Sindicato dos Jornalistas Angolanos.

O comunicado do Comando Provincial da Polícia de Benguela apresenta outra versão dos factos, referindo que José Honório “veementemente e de forma física” tentou impedir a polícia de apreender os bens que “teimosamente as vendedoras comercializavam na via pública”.

Segundo a versão policial, o jornalista “chegou a pegar o braço de um dos agentes para retirar a bacia com produtos apreendidos”, pelo que decidiram detê-lo face à “obstrução da actividade policial”.

O comunicado salienta que José Honório se recusou a ir à esquadra e a subir para o carro da polícia, resistindo e usando da força física, o que levou os agentes “a fazer uso da força para vincar a sua autoridade”, culminando com a sua detenção “devidamente algemado”.

A polícia de Benguela, “tendo em atenção a forma e intensidade como os factos se desenrolaram”, determinou um inquérito e levantado um processo disciplinar em que deverão responder três dos nove agentes envolvidos, tendo os restantes seis sido ilibados.

O comando provincial apela, no comunicado, a que os cidadãos que presenciem uma acção policial que configure excesso ou arbitrariedade se limitem a denunciar o facto à polícia e não coloquem em causa a autoridade dos agentes, lamentando o incidente com o jornalista “que bem poderia ter sido evitado”.

Lusa