Actualidade

RDC: Félix Tshisekedi eleito Presidente em Exercício da SADC

armandomaquengo
Ago 18, 2022

A 42ª cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, realizada na quarta-feira na cidade congolesa de Kinshasa, elegeu Félix Antoine Tshisekedi Tshilombo para o cargo de Presidente em Exercício da SADC.

Segundo o comunicado da cimeira a que a Angop teve acesso, o Presidente da República Democrática do Congo vai dirigir a SADC durante um ano, devendo ser substituído pelo Presidente de Angola, no quadro da rotatividade na presidência dessa comunidade.

No evento, onde Angola esteve representada pelo ministro das Relações Exteriores, Téte António, o Chefe de Estado da Namíbia, Hage G. Geingob, foi eleito para o cargo de Presidente do Órgão de Cooperação nas Áreas de Política, Defesa e Segurança, tendo como próximo presidente o Chefe de Estado da Zâmbia, Hakainde Hichilema.

Durante a cimeira, os Chefes de Estado e de Governo da comunidade receberam o relatório do Presidente cessante do Órgão de Cooperação nas Áreas de Política, Defesa e Segurança, o sul-africano Cyril Ramaphosa, e felicitaram pela liderança exemplar e esforços contínuos envidados na busca de soluções para enfrentar as ameaças à paz e à segurança durante o ano, não obstante os desafios impostos pela pandemia da Covid-19.

Os participantes receberam ainda o relatório de balanço do facilitador da SADC para o Reino do Lesoto, o Presidente Cyril Ramaphosa, sobre a implementação das decisões relativas a este Reino,  tendo tomado nota do progresso alcançado.

Exortaram ao Governo do Lesoto para acelerar a conclusão das reformas em curso, e a prosseguir com o processo de paz, aplicação da justiça transitória e reconciliação, a fim de promover a unidade nacional, o processo de cicatrização de feridas e a coesão nacional.

Os presentes saudaram o facilitador e a equipa de facilitação da SADC pela liderança e pelo papel desempenhado no apoio ao Governo e ao Povo do Reino do Lesoto, no processo de diálogo multissectorial nacional e na adopção das propostas de reformas abrangentes.

A cimeira aprovou a criação de uma Comissão de Fiscalização, constituída pelo Painel de Anciãos (PdA) e pelo Grupo de Referência de Mediação (GRM) da SADC, para assegurar a continuidade e a supervisão da implementação das reformas no Reino do Lesoto.

Em relação a situação de segurança na província de Cabo Delgado, norte da República de Moçambique, a cimeira, que recebeu também este relatório, aprovou a prorrogação do mandato da missão da SADC em Moçambique (SAMIM) e dos relevantes processos conexos.

Saudou os Países Contribuintes com Efectivos (PCC) para a SAMIM pela solidariedade e sacrifício para apoiar a Missão, endereçando condolências aos governos e famílias dos nove efectivos da SAMIM que perderam a vida no teatro das operações.

A cimeira contou com a participação de Chefes de Estado e de Governo do Reino de Eswatini, RDCongo, Malawi, Moçambique,   Namíbia, Seychelles, da África do Sul, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabwe, Botswana, Reino do Lesoto, Angola, União das Comores e Madagáscar.

A cimeira contou ainda com a participação do secretário executivo da SADC, Elias Mpedi Magosi, e da secretária-geral da UNECA, Vera Songwe.