Actualidade

Rússia lança invasão à Ucrânia enquanto OTAN condena “acto brutal de guerra”

manuelsumbo
Fev 24, 2022

Dezenas de pessoas que protestavam contra a invasão russa da Ucrânia foram presas em Moscovo e São Petersburgo por desafiar a proibição de reunião decretada pelas autoridades russas.

 A Rússia lançou um ataque militar completo contra a Ucrânia esta quinta-feira, invadindo o país por terra, ar e mar, enquanto Vladimir Putin continuava a alertar outros países que qualquer tentativa de interferência levaria a “consequências que você nunca viu”.

Grandes explosões foram ouvidas antes do amanhecer em Kiev, Kharkiv e Odesa, enquanto os líderes mundiais denunciavam o início de uma invasão russa que poderia causar baixas em massa e derrubar o governo democraticamente eleito da Ucrânia.

Putin justificou o ataque à Ucrânia em um discurso televisionado, a argumentar que é necessário proteger os civis no leste da Ucrânia,  uma alegação falsa que os Estados Unidos previram que ele faria como pretexto para uma invasão.

O presidente dos EUA, Joe Biden, diz que o mundo “responsabilizará a Rússia”, e o chefe da OTAN chamou a acção da Rússia de violação do direito internacional e uma ameaça à segurança da Europa e seus aliados atlânticos.

Dezenas de pessoas que protestavam contra a invasão russa da Ucrânia foram presas em Moscovo e São Petersburgo por desafiar a proibição de reunião decretada pelas autoridades russas, segundo jornalistas da AFP.
Dezenas de manifestantes foram presos perto da Praça Pushkin na capital russa e cerca de vinte outros na segunda cidade da Rússia enquanto gritavam “Não à guerra!”.

Fonte: Euro News