Actualidade

Trabalhadores da função pública da África do Sul exigem aumento salarial

manuelsumbo
Nov 10, 2022

Milhares de funcionários públicos iniciaram uma greve na África do Sul nesta quinta-feira por reivindicações salariais, disseram organizações profissionais.

A paralisação do trabalho está a ser liderada por um dos maiores sindicatos de serviço público da África do Sul, a Associação de Servidores Públicos (PSA), que tem cerca de 235.000 membros.

A disputa sobre os salários dos servidores públicos se acirrou depois que o ministro do Trabalho Thulas Nxesi anunciou na semana passada que aumentaria os salários em 3%, enquanto os sindicatos exigiam 6,5%.

Piquetes foram observados durante o dia em torno dos escritórios do governo central em Pretória por grevistas nos sectores de saúde, imigração e polícia.

De acordo com o PSA, esperava-se que a greve tivesse um “sério impacto” no Departamento de Assuntos Internos, transporte e serviços alfandegários.

Segundo o sindicato, “a atitude irresponsável do ministro degradou as relações sociais já frágeis e aprofundou a falta de confiança” com os parceiros sociais.

O ministro das Finanças da África do Sul, Enoch Godongwana, disse em uma apresentação do orçamento em outubro que o governo só poderia arcar com um aumento salarial de 3,3 por cento, bem abaixo da taxa de inflação de 7,8 por cento em julho.

A economia da África do Sul já foi duramente atingida por várias semanas de greves nas estradas e nos serviços portuários, que afetaram as exportações de minerais e frutas frescas.