Politica

UNITA pede bom senso das FAA e PNA no dia da posse “de um PR sem legitimidade”

armandomaquengo
Set 13, 2022

A UNITA, segundo partido mais votado nas eleições de 24 de Agosto em Angola, de acordo com dados oficiais, reafirmar não reconhecer os resultados e pede às Forças de Defesa e Segurança a absterem-se do uso da força.

Num comunicado emitido na noite de segunda-feira, 12, o Secretariado da Comunicação e Marketing diz “reiterar o não reconhecimento dos resultados eleitorais anunciados pela CNE e legalizados pelo Tribunal Constitucional, por serem contrários à vontade expressa pela maioria dos eleitores nas urnas, no dia 24 de Agosto de 2022”.

Na nota, o partido liderado por Adalberto Costa Júnior diz ainda “denunciar a denegação do direito à justiça pelo Tribunal Constitucional ao rejeitar o Pedido de Aclaração do Acórdão 769/2022” e apela “ao bom senso das Forças de Defesa e Segurança desdobradas em todo o país e equipadas com material bélico pesado, a se absterem do uso da força contra os cidadãos”.

Para a UNITA, este cenário “visa intimidar o cidadão que pretende manifestar-se contra os resultados eleitorais, no dia de tomada de posse, de um Presidente sem legitimidade”.

VOA/Redacção